terça-feira, 2 de outubro de 2012

Lanz Bulldog D8506 35 PS 1951


- A história desse trator se resume bem naquele velho ditado que diz: "O que é do homem, o lobo não come!", ou trocando em outras palavras, quando alguma coisa tiver que ser sua, ela será!

- O primeiro conhecimento que tive sobre este Lanz Bulldog foi no ano de 2008. Eu estava navegando pela internet quando o vi sendo sendo leiloado no site Superbid.com.br. Na hora a vontade de comprar toma conta, mas diversos fatores "contra" vão colocando nosso pé no chão. O trator estava em Rio Brilhante - MS, distante uns 800 kilometros só de ida aqui de minha cidade, sem contar o preço elevado dos lances já feitos.

- Mas fora isso, mesmo as fotos da página do leilão sendo pequenas, via-se que o trator estava completo, e  que não era um trator destruído pelos anos de trabalho. As latas estavam inteiras, paralamas, parabrisa, etc. Parecia ter trabalhado pouco em relação a inúmeros outros tratores, e como estava pintado, certamente devia estar exposto em algum jardim de fazenda.


- Lembro de ter acompanhado o leilão, se não estiver enganado aparecia até a cidade das pessoas que deram lances. Mas o leilão encerrou e não vi quem foi o comprador. Para minha surpresa, algum tempo depois, o mesmo trator Lanz novamente sendo leiloado. Algum problema deveria ter ocorrido no leilão inicial, mas novamente lances de valor alto e eu sem dinheiro!

- Passado um ano ou até menos, em alguma de minhas visitas ao amigo Osires em Piracicaba-SP (protagonista das Histórias com os tratores Ursus), ao passar em frente a uma empresa de comércio de tratores usados, vejo em frente ao prédio o mesmo trator Lanz azul do leilão de Rio Brilhante-MS. Na hora já pensei, são eles os ganhadores do leilão! Passaram mais alguns meses, e mais umas duas ou três vezes passei em frente ao Lanz sempre aos sábados de tarde ou domingos, estando a empresa sempre fechada.

- No início de 2010, fui até Piracicaba devido alguns compromissos e lembrando que a loja de tratores estaria aberta parei para ver o já conhecido Lanz Bulldog de perto. Cheguei a conclusão que era mesmo um trator que estava de enfeite em alguma fazenda, por dentro era pura ferrugem, o motor estava travado, mas por fora pintaram ele e colocaram pneus novos. Do mesmo jeito que ele chegou de Rio Brilhante-MS em Piracicaba-SP, lá ele ficou por pouco mais de dois anos no pátio da empresa. Depois de ver o trator pessoalmente, tentei comprá-lo do atual proprietário, mas sem sucesso. Lembro que nos anos seguintes  ainda passei mais algumas vezes em frente a empresa onde ele estava. 


- No início de 2011 comprei um outro trator Lanz Bulldog. Este trator hoje pertence a um amigo de Guarapuava-PR. Depois de ter comprado esse trator, um amigo me avisou que o senhor de Piracicaba iria  vender o Lanz Bulldog azul do leilão. Liguei pra ele novamente e acabamos por fechar negócio. Só que para a compra do Lanz azul de Rio Brilhante, precisei vender o Lanz Bulldog que já havia comprado, e foi assim que este trator veio parar em minhas mãos e o outro Lanz foi para o estado do Paraná, na colônia de Entre Rios.

- Após comprá-lo e trazê-lo para minha cidade em Março de 2011, coloquei pneus velhos para deixar o trator em pé e comecei a reforma alguns meses depois. O foco principal seria o motor que estava travado, então de início desmontamos toda a parte do motor, para tentar tirar o pistão que estava preso na camisa. Por sorte, mesmo com muita ferrugem, conseguimos tirar o pistão, lixar a camisa, limpar os anéis e funcionar o motor. As únicas peças que estragaram com a entrada de água no motor foram os rolamentos do virabrequim, que foram substituídos por dois novinhos, mesmos rolamentos do caminhão antigo Alfa Romeo.


- Fora isso, todo o restante da reforma foi basicamente, desmontar, tirar a ferrugem, limpar, engraxar, soldar, desemgripar, etc etc etc. A parte de câmbio estava tudo em ordem e nova, nota-se que era mesmo um trator pouco trabalhado. Na embreagem foram trocados os materiais dos discos. Na verdade comprei dois discos da embreagem do caminhão Scania, torneamos os pedaços e adaptamos na embreagem do trator.


- Antes de começar a montar as partes do motor resolvi fazer o jateamento do trator inteiro, porque havia muita ferrugem com uma camada grossa de tinta azul em cima. Depois de pronta as partes do motor, funcionamos ele em meados de outubro de 2011. Apenas o motor. Em janeiro deste ano trouxe o trator até minha casa onde finalizei ele por inteiro. Limpei cubos dianteiros, freios e cubos traseiros, sempre trocando algum retentor ou rolamento que fosse necessário.




- Todas as latas do trator também foram para o jateamento e logo após pintadas por um amigo funileiro. A pintura foi iniciada na oficina onde montamos o motor, e depois terminei de pintá-lo em casa. Mais alguns meses para montar as latas, para-lamas, banco, para-brisas, e novamente jatear as rodas que deixei por ultimo, e que após pintadas, receberam pneus novos para finalizar a reforma.



- Acabei finalizando o trator e andando com ele no mês de setembro de 2012. Nunca imaginava que aquele trator que vi a venda no leilão na internet, acabaria vindo parar aqui perto na cidade de Piracicaba, e depois que eu mesmo acabaria comprando-o e fazendo ele funcionar perfeitamente!


- No mês de Julho de 2012 fui viajar para Maracaju-MS, conhecer pessoalmente o amigo colecionador Henricus, e o museu ASCOMAR de Máquinas Agrícolas Antigas daquela cidade. Por coincidência dois amigos de Maracaju conheciam este trator e na brincadeira ficaram até bravos que o tirei de perto deles, mas sabem que não fui eu, o próprio destino foi quem fez valer o ditado que citei no início da postagem.

- O mais interessante foi que o sr. Henricus possuía algumas fotos de quando ele mesmo foi ver este Lanz Bulldog na cidade de Rio Brilhante - MS. Uma das fotos é a primeira foto desta postagem, e confirmam o que eu já imaginava. Este trator pertencia a uma antiga fazenda que foi vendida para o grupo multinacional Louis Dreifus. Este grupo leiloou todo o maquinário existente na fazenda, inclusive o trator-enfeite Lanz. De lá pra cá, toda a história eu já contei!

- Todas as fotos da reforma, que seguem uma sequência de datas, podem ser vistas aqui:  https://picasaweb.google.com/110409315516863575593/LanzBulldogD850635PS1951

7 comentários:

Larissa Costa disse...

Foi pras mãos de quem era de direito!!! Parabéns!

Matoso disse...

É isso aí,foi salvo por um especialista, MUITO BOM MESMO.

Bida disse...

nParabens pelo trabalho, eu conheci esse trator quando ele tava na portaria da usina passa tempo, hoje louiz Dreifus, nuca imaginei que um dia eu iria ler um relato desse trator.

Anônimo disse...

MUITO BOM.

sigma disse...

Parabéns.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

Sexta passada, regressando de Sapucaia do Sul (onde estudo) a Porto Alegre (onde resido), vinha conversando com outro estudante de Engenharia Mecânica sobre a supremacia dos motores Diesel em oposição à ignição por faísca, e nessas o outro me diz que já chegou a ver colonos de origem teutônica fazerem um motor de Lanz-Bulldog funcionar com banha de porco pura como combustível...

Unknown disse...

Ótimo, quem gosta e ama essas relíquias tem mesmo que merecer. Eu mesmo adoro maquinas antigas,como motores diesel, estacionários, maçaricos a querosene, fogareiros, tenho um pouco dessas coisas antigas, adoro vê-las funcionando.