quarta-feira, 27 de abril de 2011

Hanomag R35 - 1956

- Nesta postagem iremos resgatar mais uma bela história. Desta vez o personagem principal é o trator Hanomag R35 de 1956, que foi herdado da família e restaurado pelo amigo Carlos, sendo ele um trator "único dono".


- A história deste Hanomag começa no ano de 1956, quando foi comprado novo, pelo avô do Carlos, na empresa Heitor Machado Campos, em Limeira - SP. Este foi o terceiro dos tratores Hanomag adiquiridos por ele, sendo o primeiro um R28 de 1951 e o segundo um R35 de 1954. O Hanomag R28 também foi resgatado pelo Carlos e certamente contaremos a história dele aqui no blog mais para frente. Já o outro Hanomag R35 se perdeu com o tempo e acabou sendo sucateado, servindo como doador de algumas peças para este R35.

- Segundo o próprio Carlos, a ligação entre seu avô e marca Hanomag é de longa data. A cidade natal de seu avô na Alemanha é Niederhone, e de sua avó é Ronnenberg, ambas cidades ficam na região de Hannover que é uma importante cidade no centro da Alemanha, e sede da fábrica da Hanomag. Além de que, o pai de Carlos e seus tios, quando crianças, morarem em Weetzen, cidade que fica a poucos kilometros de Hannover. E também, um primo da família trabalhou na fábrica da Hanomag como contador... Certamente esses fatores influenciaram a compra de três tratores Hanomag pelo seu avô.



- O Hanomag era usado para o cultivo da laranja e do café. Pulverizava, adubava, arava, gradeava e puxava carretas carregadas com a colheita. Com o tempo, essas culturas foram substituídas pela cana de açúcar, e os Hanomag foram sendo "encostados". Na década de 90 o tio de Carlos adquiriu um trator Valmet novo, e já que o Hanomag R35 estava queimando muito óleo lubrificante, decidiu já não ser mais viável o conserto e revisão dos tratores antigos.

- Estes Hanomag modelo R35 foram tratores muito robustos e também que muito colaboraram com os agricultores por todo o Brasil. Eram tratores de porte médio, equipados com um motor de 4 cilindros a diesel, com potência de 35 cavalos a 1900 RPM. Possuia bomba injetora Bosch, câmbio de 5 marchas, e apresentava um peso de 1760 kgs sem lastro. Apresentava também hidráulico de três pontos, polia, e completo sistema elétrico 12V composto por faróis, lanternas traseiras, painel, tomada traseira e aquecedor para partida.


- Em janeiro de 2008 a história desse trator começa a mudar. Carlos o herdou como herança de família e foi buscá-lo no sítio para iniciar uma reforma completa! Do sítio o Hanomag foi direto para a oficina mecânica de um velho conhecido: o Chicão, que foi o mecânico do Hanomag sempre que o avô do Carlos precisou.  Na oficina iniciou-se a "operação" para que o tratorzinho voltasse a vida. E não foram poucos os esforços dos mecânicos Chicão e Rone.


- Em resumo foram trocados, camisa e pistões, embreagem, bomba d’água, freios, dínamo e válvulas de escape. O mais grave foi o motor, pois havia pistão com anéis quebrados, camisa muito riscada, e válvulas já muito finas pela longa vida de trabalho. Por sorte o Carlos depois de receber algumas dicas conseguiu comprar em São Paulo na Abreu peças um kit para o motor novinho em folha! Sem contar as inúmeras "garimpadas" em ferro-vellho e oficinas atrás de peças e informações.




- A parte de funilaria foi também toda refeita e os detalhes não passaram despercebidos. Tudo liso e original para o serviço de pintura que foi feito pelo próprio Carlos! Após a pintura pronta foi hora de acertar os detalhes e levar o trator para a sua nova casa.

- Finalizando, como o próprio Carlos disse: "Ele está agora recuperado e espero que traga alegria para a família, e que também seja motivo de atração de visitas dos amigos, do mesmo modo que foi para a minha geração, pois aos domingos a família se encontrava no sitio para almoço e o passeio de trator era obrigatório. Uma coisa parece certa, este vai existir por alguns séculos!" 



  

3 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns ao avô do Carlos, parabéns ao Carlos pela iniciativa, parabéns aos mecânicos Chicão e Rone e parabéns principalmente a você Lucas Nori, por ter trazido a público esta história de vida, de lutas e de conquistas. Nota 10 para a postagem. Renato Libeck.

nelson .cruz alta. rs disse...

waxopse
a quanta .saudade . talves nunca vou esquecer ovelho hanomag afinal foi o primeiro trator que dirigi devia ter uns doze anos.

paulosouza disse...

Meu pai tinha cinco tratores Hanomag. (1)ano 1954 R55 e (4)ano 1957 R55 quando eu vejo um trator Hanomag para pra ver de perto na Argentina tem vários na ativa.