sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

História: Comemoração dos 15 anos da CBT

- Aqui estão algumas propagandas da época em que a CBT comemorou seus 15 anos de vida. "Fortes, ágeis e versáteis", assim eram os CBT!




CBT: 1975 - 15 anos. Vou contar uma história:

- Depois de sua fundação em 01 de setembro de 1959, a CBT fez um acordo operacional com a Oliver Corporation, no qual passou a fabricar em nosso país o seu primeiro trator, o CBT-Oliver, baseado no Oliver 950. A Oliver Corporation, produziu o Oliver 950, ademais dos modelos 990 GM Diesel e o 995 GM Lugmatic Diesel, de 1958 a 1961.

- Eram cerca de 200 tratores produzidos e a CBT nacionalizava o CBT-Oliver. A empresa apresentou em 29 de dezembro de 1960, seu primeiro trator, o OLIVER 950, cuja produção iniciou-se em junho de 1961.
Segundo alguns estudiosos em história, o trator completamente brasileiro que se fabricava, foi o CBT-1020 em 1962. A sua fabricação encerrou-se em junho de 1968, quando o seu motor Mercedes-Benz (de 78,9 hp) foi substituido pelo Perkins 6340 (de 89,7 hp).

- Em junho de 1968, surgiu o CBT-1090: a mais pesada e possante máquina nacional. Um fato curioso é que a CBT foi substituindo o motor Perkins por outro da mesma marca e, de igual potência, portanto com tecnologia superior. Baseado nessa mudança, surgiu o CBT-1090A.

- Em 1970 veio o CBT-1000. Um trator de motor Perkins de 53,7 hp.. Foram vendidos cerca de 4000 unidades do CBT-1000 em apenas 01 ano e 06 meses. Essas vendas se deram logo em seguida ao seu lançamento.

- Atualização de seus produtos, bem como seu aperfeiçoamento, foram feitos nos CBT-1090A e CBT-1000, mesmo após de sua aceitação pelo comprador. Por exemplo, o CBT-1000 recebeu motor de injeção direta em substituição ao motor de injeção combinada.

- Em 1972, a CBT apresentou ao mercado o CBT-1105 com motor Mercedes-Benz de 98,6 hp.. No ano seguinte, em 1973, veio o CBT-1065 de 64,1 hp.. O CBT-1065 era um trator médio de motor Mercedes-Bens.

- Em 1975, a CBT completava seus 15 anos de Brasil, desde a fabricação do primeiro trator. Em abril de 1976, apresentou o CBT-2400. Era uma máquina incrível amigo, de 118,3 hp e de 4 cilindros.

- Além de máquinas agrícolas, no mundo da construção, fabricou no Brasil, a raspadeira (scraper), modelo SS-650. Essa máquina foi apresentada no mercado em 1975.

- Até 1976, a linha da empresa compreendia pelos 06 modelos de tratores (CBT-1000, CBT-1065, CBT-1090A, CBT-1105 e CBT-2400), além da raspadeira (SS-650).

- Do início de suas atividades em 1959, no município de Ibaté-SP, fabricando peças e motores, representando e montando os tratores da Oliver Corporation (em 1960), que então, se tornou Oliver-CBT, a empresa inaugurou em 1961 sua nova fábrica em São Carlos-SP.

- Vieram então os primeiros testes com um trator movido a álcool, realizados em 1979, com os modelos CBT-2100 e CBT-2105, equipados com motor Dodge V8 de 112 hp. Em 1980, desenvolveu o CBT-3000, que entrou em comercialização em 1982, juntamente com o modelo CBT-3500.

- Projetos de aeronaves, denominada RPV (BQM-1BR), vieram em 1982. Infelizmente, a empresa acabou abandonando o projeto, devido o fim do apoio de órgãos governamentais. Fabricou também o Jeep Javali, segundo carro criado e desenvolvido no Brasil. Por ser um projeto próprio da fábrica, ele acabou tendo um custo elevado para a mesma. Segundo pesquisas, o Javali havia sofrido grandes atrasos quanto da sua construção, iniciados em 1987, e desde então, sem previsões de seu lançamento. Em 1988, em fase de protótipo, a empresa antes mesmo de iniciar a produção, havia vendido 270 jipes. O Javali lembrava o saudoso Jeep Willys-Ford (1957 - 1983). Com tanque de 60 litros de diesel, pesando 1650 kg, o Javali tinha comprimento de 349,5 cm; largura de 180,7 cm; altura de 180 cm, sendo a altura mínima do solo de 24 cm. A capacidade de carga era de 750 kg e possuia motor turbo diesel 3.0 de 82,8 hp.

- O Jeep Javali era semelhante aos tratores, quanto de sua fabricação (mecanização) e com isso tinha seus defeitos (barulho e fumaça em excesso) e qualidades (motor turbo diesel). "É um jipe de serviço. Mas não precisava ser tão barulhento" - dizia a imprensa. A produção iniciou-se em dezembro de 1988. Uma nova indústria automobilística nascia no Brasil - CBT. Até fins de maio de 1990, haviam sido produzidos 750 veículos. Segundo consta amigo, em 1994, encerrou-se a fabricação do mesmo.

- Vale lembrar que até meados de outubro de 1987, a CBT estava mergulhada numa fase difícil. A empresa estava individada. O socorro veio pelo BNDES, dentro do programa de socorro a grandes empresas, recebendo um empréstimo de US$ 40 milhões. A empresa saiu da crise e lançou o jipe (o Willys foi o inspirador).

- A CBT encerrou suas atividades em 1995. No local, funciona o Centro Tecnológico da TAM e o Museu Asas de um Sonho, ademais do Aeroporto de São Carlos (construído pela própria CBT, que é denominado Aeroporto Mário Pereira Lopes e foi totalmente remodelado).


7 comentários:

milton martins disse...

Parabéns pelo excelente blog. No caso da história da CBT, muito bem detalhada, lembro-me que saiu uma versão do CBT com motor GM Detroit Diesel 2 tempos, 4 cilindros, ronco inconfundível. O sr. poderia postar uma foto deste modelo, ou mesmo um prospecto. Att., Milton (1mar2011).

Anônimo disse...

FERNANDO REGHINI

Exelentes maquinas uma grande perda para os Brasileiros... hoje no antigo predio da CBT funciona o Centro Tecnologico da TAM. No qual ainda tem um motor Perkins em exposição.

Alexandre Petrilli disse...

Maravilhoso ver o trabalho de meu avô sendo exposto de maneira respeitosa e verdadeira. A CBT ajududou muito a trazer o progresso para a cidade de São Carlos e para o interior do estado de S.P.
Excelente blog e testo. Descobri coisas que nem eu mesmo sabia. Um forte abraço

Marco Antônio Borges disse...

Os tratores CBT são de mantenção fáci, com visibilidade e principalmente os farois que localizado nos paralamas ajudam o operador nos trabalhos notunos. be que CBT poderia voltar a funcionar,porque os tratores da marca CBT ão no meu modo depensar os melhores para o serviço na fazenda

ricardo daniel disse...

amigo se falar mal de cbt pra mim ja arruma briga comigo sou muito fã dos tratores cbt e do desenho do cbt 8060 maravilhoso,se deus quiser vamos ver os tratores cbt no mercado parabens pelos tratores cbt abraços a todos ea cbt

Anônimo disse...

adoro cbt trabalhei muito com com essa maquina maravilhosa e por ter duas caixas e por nao ter freio nunca ,quem trabalhase com ele era muito valorizado usavamos muito em escrep um tipo de caçamba de fazer barragem e açudes.

Anônimo disse...

Saudades do meu cbt 1105 com lâmina e guincho motor mb fantastico sem freio e daí eu sabia um gigante pela época pena era o nosso trator tecnologia brasileira ajudou muito abrir cerado e aqui no sul tirei muita torá de Pinheiro araucaria