segunda-feira, 21 de setembro de 2009

História: Tratores à álcool

- Muita gente nem imagina, mas por volta de 20 anos atrás a Valmet lançou uma linha de tratores movida à álcool. Era o começo da produção de álcool no país. O lançamento de carros, caminhões, e até tratores que usavam o combustível foi inevitável.

- Claro que muitos destes tratores não vingaram. Os poucos que devem ter resistido foram tratores usados em usinas de álcool. Mas hoje com essa nova explosão do álcool como combustível, e grande aumento do preço do diesel, é provável que se volte a ver tratores desse tipo trabalhando!


- Explicando melhor o funcionamento desses tratores à álcool, segue aqui a informação retirada de um artigo da seção Super Auto, escrito por Arnaldo Keller, no site do jornal Primeira Mão - www.primeiramao.com.br/editorial/SuperAuto/editorial_veneno293.asp:

" Em 1983, portanto, há 24 anos, vivíamos o primeiro arranque do Proálcool – governo Figueiredo, fim da ditadura militar. Nessa época, lembro, as fábricas de tratores Valmet e Massey Ferguson lançaram seus tratores com motores a álcool. O Valmet 88 BID, com motor de bloco reforçado, pesado, de diesel, curiosamente, usava dois combustíveis, o diesel e o álcool.

Dois tanques separados, um pra cada um, duas bombas de combustível. Lembro que tinha taxa de compressão alta de 16 ou 17:1 (taxa normal dos motores a diesel). Como não tinha vela de ignição, o que provocava a queima do álcool era a queima do diesel, que, ao ser comprimido, queimava. A proporção era de 85% de álcool e 15% de diesel. Esse trator, com 90 cv de potência, gastava 10 litros dessa mistura por hora de trabalho pesado na roça. Vejam bem, 10 litros/hora.


O Massey-Ferguson 290A, usava álcool puro (que na verdade é 93% de etanol mais 7% de água – esse é o álcool normal das bombas, o tal álcool hidratado). Para tanto, seu bloco era um bloco de motor a diesel, reforçado, pesado, que tinha um cabeçote de motor do ciclo Otto, ou seja, cabeçote de motor a gasolina, com velas de ignição. Taxa de compressão de 16:1. Esse motor, também com 90 cv, gastava um pouco mais, ele gastava 12 litros/hora no trabalho pesado, ou seja, puxando arado ou grade. Vejam bem, 12 litros/hora."

** Quem desejar, continue lendo a crítica do autor aos carros flex de hoje em dia, que só gastam combustível, enganando a todos!



- Esses motores usados pela Valmet utilizavam o próprio motor a diesel, que com elevada taxa de compressão queimava o álcool.
- Já o motor da Massey Ferguson, era um motor com cabeçote com velas, ou seja, um motor a álcool de ciclo Otto.

- Aproveitando o tema, coloco aqui dois catálogos dos tratores CBT a álcool de meu acervo particular. O primeiro, modelo CBT 3000, na época dispunha de um motor V-8 Dodge / Chrysler. O segundo é um modelo 8240, já mais recente, com motor Perkins a álcool. Ambas as versões ofereciam a opção original da CBT de carregadeira de cana!






- 22/09/2010 - Enviada pelo amigo Rodolfo, a última peça que faltava neste quebra-cabeças: a propaganda do Trator Ford 4810 movido a álcool!!! Com essa propaganda acredito ter postado aqui todas as marcas que se aventuraram nessa empreitada de tratores movidos a álcool.


- 10/04/2013 - Mais um folheto interessante para essa postagem: A pequena nota da ENGESA, para os tratores modelo 1021 à álcool!


5 comentários:

Anônimo disse...

Realmente essa é novidade pra mim , ainda mais que sou do campo..

Anônimo disse...

Em 1983 no lançamento da série 10 a Ford tb lançou o 4810 a álcool com 66cv, alguem tem alguma foto?

Anônimo disse...

É pessoal! muito bom esse blog! essas informações não imaginava isso mt interessante e curiosa essas invenções! sabia da existencia de tratores a gasolina mas bem mais antigos que também não foram bem sucedidas! mas o que mais me surpreendeu foi essa da valmet esse trator 88 bid deve ser um trem de doido! como que seria esse motor? dois combistiveis com ciclos bem diferentes!

ESTEVAM NOGUEIRA RODRIGUES ALVES disse...

Onde vejo a crítica?

Fernando Silvério disse...

Lembro da música da propaganda da Massey Ferguson:
Canta o galo, canta forte canta o ronco do trator
Puxa arado, a carreta, puxa o meu gradeador
Canta o álcool Massey Ferguson que comigo anda forte
Com a sua liderança, desde o sul até o norte